pra eternidade: Renato Russo

Renato Russo

 

Renato Russo faleceu em 11 de outubro de 1996, ou seja, hoje faz 21 anos da morte do vocalista da banda Legião Urbana e um dos principais compositores do rock brasileiro de todos os tempos. O que é mais difícil falar é sobre o legado, tanto do cantor quanto da banda, pois todas as músicas são atuais e nunca surgirá uma banda do rock nacional que chegará perto do que a Legião fez.
Dizer que uma ou outra seria a música perfeita da Legião Urbana é impossível, pois muitas músicas são histórias completas: “Faroeste Caboclo”, “Dezesseis”, “Vinte e Nove”, “Eduardo e Mônica” ou “Ainda é Cedo”, por exemplo. Outras músicas trazem pequenas pérolas:
“Índios” (Quem me dera ao menos uma vez / Que o mais simples fosse visto como o mais importante).
“Perfeição” (Vamos comemorar como idiotas / A cada fevereiro e feriado / Todos os mortos nas estradas / Os mortos por falta de hospitais / Vamos celebrar nossa justiça /
A ganância e a difamação).
“Tempo Perdido” (Todos os dias quando acordo / Não tenho mais o tempo que passou / Mas tenho muito tempo / Temos todo o tempo do mundo).
“Giz” (Quero que saibas que me lembro / Queria até que pudesses me ver / És, parte ainda do que me faz forte / Pra ser honesto só um pouquinho infeliz)
“Um Dia Perfeito” (São as pequenas coisas que valem mais / É tão bom estarmos juntos / E tão simples: um dia perfeito).
“Vamos Fazer um Filme” (O sistema é mau, mas minha turma é legal / Viver é foda, morrer é difícil / Te ver é uma necessidade).
“Andrea Doria” (Eu sei, é tudo sem sentido / Quero ter alguém com quem conversar / Alguém que depois / Não use o que eu disse contra mim).
“Love in the Afternoon” (É tão estranho / Os bons morrem jovens / Assim parece ser / Quando me lembro de você / Que acabou indo embora / Cedo demais).
“Sereníssima” (Sou um animal sentimental / Me apego facilmente ao que desperta o meu desejo).
“A Via Láctea”( Queria ser como os outros / E rir das desgraças da vida / Ou fingir estar sempre bem / Ver a leveza das coisas com humor).
“Mauricio” (Às vezes faço planos / Às vezes quero ir / Para algum país distante e voltar a ser feliz). 
“Quase sem Querer” (Quantas chances desperdicei / Quando o que eu mais queria / Era provar pra todo o mundo / Que eu não precisava provar nada pra ninguém). 
“L’Avventura” (Não se pode fechar os olhos / Não se pode olhar pra trás / Sem se aprender alguma coisa pro futuro).
“A Montanha Mágica” (E me fazes tão mal / Existe um descontrole, que corrompe e cresce / Pode até ser, mas estou pronto para mais uma / O que é que desvirtua e ensina?).
“Que País é Esse?”( Nas favelas, no Senado / Sujeira pra todo lado / Ninguém respeita a Constituição / Mas todos acreditam no futuro da nação). 
“O Teatro dos Vampiros”( Sempre precisei / De um pouco de atenção / Acho que não sei quem sou / Só sei do que não gosto).
“Monte Castelo”( O amor é o fogo que arde sem se ver / É ferida que dói e não se sente / É um contentamento descontente / É dor que desatina sem doer).
“Vento no Litoral” (Dos nossos planos é que tenho mais saudade / Quando olhávamos juntos na mesma direção / Aonde está você agora / Além de aqui dentro de mim?),
“Acrilic on Canvas” (E era sempre: “Não foi por mal”  / Eu juro que não foi por mal / Eu não queria machucar você / Prometo que isso nunca vai acontecer mais uma vez). 

 

 

Sobre Severo

GREMISTA FANÁTICO... com preferências simples e/ou complicadas: comidas, músicas, filmes, viagens, escrever sobre curiosidades do dia-a-dia...
Esta entrada foi publicada em Bandas, Rock, Rock Nacional. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s