1álbum: Foo Fighters – Medicine at Midnight

David Grohl fez do Foo Fighters uma das melhores bandas de rock do mundo, mesmo após ter sido integrante do Nirvana. E o novo trabalho, Medicine at Midnight, é mais um petardo: cheio de hits, puro, simples e direto. A abertura com “Making a Fire” tem refrão pegajoso, mas entrega o que está por vir (é uma das minhas músicas preferidas do álbum). “Shame, Shame” tem boa pegada e é hit certo. “Cloudspotter” tem riff marcante, vocal gritado no refrão. Começa devagar, vai ganhando empolgação até chegar ao final poderoso. “Waiting on a War” é mais leve, apesar do tema pesado (Eu espero por uma guerra desde que era jovem / Desde que eu era um garotinho com um brinquedo de arma / Nunca quis ser o número um / Só queria amar a todos) e parece aquelas baladas que a banda sempre faz. A faixa título, “Medicine at Midnight” parece uma faixa antiga, mais rock e sem muito peso é uma grande canção. “No Son of Mine” é porrada pura. O trio que fecha o álbum tem “Holding Poison” é um rock básico, com bons riffs de guitarra e refrão bacana (pra mim a melhor do álbum), “Chasing Birds” é uma baladaça e “Love Dies Young”, termina como começou com riff empolgante e um clima pra cima. O retorno da banda é impecável.

É provável que alguns não gostaram do álbum, com certeza arrebatara novos fãs, mas Medicine at Midnight não deixa pedra sobre pedra e mostra porque este é o disco de rock do ano e Foo Fighters a melhor banda. 10

https://youtu.be/GXIA_3-gmM0
Compartilhar
2.1
Rated 2.1 out of 5
Regular14%
Muito bom0%
Bom43%
Ótimo0%
Excepcional14%

Posts Recentes